Conselhos e informações exclusivos para os especialistas em esportes de raquete

PT chevron bas

CALÇADOS 04.01.2017

Fury, o início de uma nova era

O lançamento do Propulse Fury será um momento intenso deste final do ano para Babolat, tanto mais que este lançamento é conduzido por um embaixador famoso e por um projeto colaborativo com as lojas.

De 2003 a 2016, fazem 13 anos que Babolat desenvolve calçados. Do primeiro Team All Court, ao Propulse usado por Andy Roddick em 2007, e ao Propulse Fury que sai já em novembro em uma seleção de lojas especializadas, é um verdadeiro know-how que se desenvolve, paralelamente a um trabalho de terreno, até conseguir propor um produto inovador.

O Propulse Fury se destina, portanto, a jogadores que buscam um ajuste seguro, um calçado que lhes permite se engajarem sem retenção em todas as corridas, a cada mudança de direção. E o desafio é grande, dada a importância que o Propulse e suas diversas versões tiveram na história da marca. O desenvolvimento se centrou, portanto, na sensação de segurança e na vontade de reforçar o ajuste seguro. Aliás, é graças a isso que o Propulse Fury foi um embaixador famoso nos pés de Benoît Paire. O jogador francês se sentiu, aliás, muito orgulhoso por ter tido o privilégio de suceder ao americano Andy Roddick: “Ser embaixador do Propulse Fury é uma honra para mim. Além de que Babolat me apoiou sempre. Me recordo perfeitamente da passagem para a AéroPro Drive e o que me trouxe essa raquete mudando o nível de minha carreira, me transmitindo mais potência e mais possibilidade de efeitos. Muito naturalmente, quando me pediram para usar o Propulse Fury, fiquei interessado, e para dizer a verdade quando coloquei pela primeira vez o pé nesse calçado, me senti como dentro de uma pantufa. Não hesitei nem um segundo. Desde que uso o Propulse Fury, quer dizer durante o US Open, nunca fiquei decepcionado, pelo que foi uma boa escolha e também é um verdadeiro orgulho, Andy Roddick foi número um mundial, e sua carreira bem-sucedida”.

Como em todas as versões anteriores, o ajuste seguro ao pé foi muito cuidado no Propulse Fury. A verdadeira novidade deste modelo é que também procuramos em larga medida proporcionar uma sensação de porte distinta, obtida graças a um revestimento interior de peça única envolvendo o pé. “E através do aperto dos atacadores, agimos nos straps que apertam e se ajustam mais ou menos à morfologia do pé e às preferências do jogador”, precisa Julien Alberti, chefe de projeto R&D Propulse Fury.

O Propulse Fury se inspira, portanto, na versão anterior, mas se adaptando às novas tendências do jogo em que o deslizamento, mesmo sobre terreno duro, se tornou uma realidade em todas as quadras de tênis do mundo.

Hoje, meu jogo me obriga frequentemente a escorregar, em qualquer superfície. “Para mim, é um dos segredos de meu desempenho, por isso devo poder me mover, mudar de ritmo com toda segurança e com o máximo de estabilidade. Neste domínio, o Propulse Fury é o melhor. Ele me permite conservar o controle sempre que corro. É um verdadeiro prazer, e isso conservando o máximo de conforto. E sem brutalidade, o pé se mantendo estável”, explica Benoît Paire, conquistado logo no primeiro segundo. Uma anedota: o campeão francês pediu, apenas alguns dias antes do US Open, para testar um novo modelo.

Normalmente, quando se troca de equipamento, é necessário um período de ensaios e de adaptação, no mínimo de algumas semanas. Benoit Paire gostou tanto do Propulse Fury que o adotou imediatamente: “Foi amor à primeira vista, e tomei a decisão de jogar com o Propulse Fury logo no US Open”. Passados alguns dias, o Propulse Fury vivia, portanto, suas primeiras horas no circuito profissional, no Grand Chelem, sobre o concreto bem quente de Flushing Meadows: “O meu primeiro encontro confirmou minhas impressões iniciais, me senti à vontade nos meus tênis (risos), e joguei com muita confiança”, comenta o francês.

A outra grande qualidade do Propulse, é sua durabilidade. E neste domínio, não se troca uma equipe que ganha. Visto que Babolat e Michelin trabalharam lado a lado. “Durante um ano, uso mais de uns cinquenta pares de sapatos, e em competição todos os parâmetros contam, saber que meus sapatos vão me assegurar a distância, que não haverá problemas, é importante. Me sinto realmente confiante e seguro nos Propulse Fury, e isso é um critério tão importante como o conforto. Saber que Michelin trabalhou na sola é uma verdadeira garantia de qualidade em termos de aderência e de otimização do contato ao solo” comenta Benoit Paire.

Dinamismo, ajuste seguro, durabilidade, falta apenas um critério para que o Fury se torna rapidamente um pilar do mercado, o famoso “look” que faz a diferença. “A imagem do Propulse foi sempre a de um sapato sólido e robusto. O Propulse Fury guarda seus valores propondo em simultâneo um desenho inovador e um visual muito tendência” comenta Laurent Muckensturm, responsável marketing calçado e têxteis. Uma opinião que Benoît Paire completa: “O visual, não importa o que digam, é um critério importante para um jogador, e nesse aspecto eu fiquei impressionado. Além de que o Propulse Fury afina nosso pé, e eu gosto disso, as cores também são um sucesso, o resultado impecável. Gosto me sentir elegante na quadra e devo confessar que o visual deste sapato me convém perfeitamente”. Difícil não considerar esta confissão como um verdadeiro elogio, sobretudo vindo da parte de Benoît Paire que é um dos jogadores mais atentos a seu visual não só na quadra, mas também fora dela.

Adotado por um campeão famoso, o Propulse Fury obteve assim seu baptismo do fogo. Agora, ele vai fazer felizes os jogadores de todos os dias, praticantes assíduos para quem o sapato é um elemento tão essencial como a raquete. Uma ocasião para Babolat mudar seus hábitos, e aprofundar sua colaboração com os revendedores especializados “O lançamento do Propulse Fury é estratégico, sobretudo no mercado do calçado, o qual é muito competitivo. Nossos distribuidores são solicitados, constante e frequentemente em simultâneo, quando se lança uma novidade para o grande público. Um representante da marca vai ao encontro da clientela lhe apresentando o produto antes de sua saída, previamente à encomenda.

Desta vez, quisemos ir mais além, implicando mais nossos distribuidores. Por isso selecionamos mais de 500 em mais de 20 países, lhes entregando modelos Propulse Fury em ante-estreia, para que eles pudessem experimentá-los em situação de jogo e partilhar suas sensações com os clientes. Além disso, para dispormos de um verdadeiro retorno de especialista, foi instalada uma plataforma Web em linha para compilar as impressões deles”, explica Guillaume Martin, responsável marketing zona Europa.

Portanto, o Propulse Fury estará à venda desde novembro: “Com o Propulse Fury, Babolat propõe um condensado de seu know-how mundial, confirmando sua vontade de oferecer os produtos mais adequados, os mais desempenhadores, os mais inovadores para a prática do tênis.”, explica Grégoire Laverty, dirigente do pôlo R&D calçado na Babolat. Uma ambição inteiramente assumida pelo Propulse Fury, que regressa aos fundamentos que o tornaram famoso no passado, proporcionando uma sensação única a quem o calça. Ao mesmo tempo, deve-se confessar que o Jet, saído há um ano, já tinha preparado o terreno, confirmando a capacidade inovadora da Babolat.

share it !
Mais artigos